Doenças e vacinas

Vacina contra Aids testada na Tailândia baixa em 31% risco de infecção

A RV 144 combina duas vacinas que haviam fracassado.
Leia a notícia completa no G1.
Esta é uma ótima notícia, mas eu me pergunto:- se os gastos com ostentação fossem transferidos para os laboratórios de pesquisa de cura de doenças ou prevenção das mesmas os resultados não seriam mais auspiciosos?
O que parece que está acontecendo é que primeiro se gasta para espalhar doenças, depois se gasta para fabricar remédios para as doenças criadas e depois que já se espalhou a doença se gasta, agora menos, para encontrar antídoto.
Estou confusa. Não consigo acompanhar a lógica da “coisa”.

Anúncios

Fique por Dentro

Não sei de onde saem estas receitas mas vale a pena experimentar. Algumas dicas fazem sentido.

1) Um copo de suco de laranja diariamente para aumentar o ferro e repor a vitamina C. (feito na hora) O futuro está na laranja, que reduz em 30% o risco de câncer de pulmão.

2) Salpicar canela no café (mantém baixo o colesterol e estáveis os níveis de açúcar no sangue).

3) Trocar o pãozinho tradicional pelo pão integral que tem quase 4 vezes mais fibra, 3 vezes mais zinco e quase 2 vezes mais ferro que tem o pão branco. ( o que não é muita coisa…)

4) Mastigar os vegetais por mais tempo. Isto aumenta a quantidade de químicos anticancerígenos liberados no corpo. Mastigar libera sinigrina, e quanto menos se cozinham os vegetais, melhor efeito preventivo têm.

5) Adotar a regra dos 80%: servir-se menos 20% da comida que ia ingerir. Evita transtornos gastrintestinais, prolonga a vida e reduz o risco de diabetes e ataques de coração.

6) Fazer refeições coloridas como o arco-íris. Comer uma variedade de vermelho, laranja, amarelo, verde, roxo e branco em frutas e vegetais, cria uma melhor mistura de antioxidantes, vitaminas e minerais.

7) Comer pizza. Mas escolha as de massa fininha. O Licopeno, um antioxidante dos tomates pode inibir e ainda reverter o crescimento dos tumores; e ademais é melhor absorvido pelo corpo quando os tomates estão em molhos para massas ou para pizza. (esta definitivamente eu gostei)

8) Limpar sua escova de dentes e trocá-la regularmente. As escovas podem espalhar gripes e resfriados e outros germes. Assim é recomendado lavá-las com água quente pelo menos quatro vezes à semana (aproveite o banho no chuveiro), sobretudo após doenças quando devem ser mantidas separadas de outras escovas.

9) Realizar atividades que estimulem a mente e fortaleçam sua memória. Faça alguns testes ou quebra-cabeças, palavras-cruzadas, aprenda um idioma,alguma habilidade nova. Leia um livro e memorize parágrafos. (recomendo)

10) Usar fio dental e não mastigar chicletes. Acreditem ou não, uma pesquisa deu como resultado que as pessoas que mastigam chicletes têm mais possibilidade de sofrer de arteriosclerose, pois tem os vasos sanguíneos mais estreitos, o que pode preceder a um ataque do coração. Usar fio dental pode acrescentar seis anos a sua idade biológica porque remove as bactérias que atacam os dentes e o corpo.

11) Rir. Uma boa gargalhada é um ‘mini-workout’, um pequeno exercício físico: 100 a 200 gargalhadas equivalem a 10 minutos de corrida. Baixa o estresse e acorda células naturais de defesa e os anticorpos. (não sabia que rir emagrecia – vai ver que é porque enquanto ri não come. Deste exercício eu gosto)

12) Não descascar com antecipação os vegetais ou frutas, sempre frescos, que devem ser cortados e descascados na hora em que forem consumidos. Isso aumenta os níveis de nutrientes contra o câncer.

13) Ligar para seus parentes/pais de vez em quando. Um estudo da Faculdade de Medicina de Harvard concluiu que 91% das pessoas que não mantém um laço afetivo com seus entes queridos, particularmente com a mãe, desenvolvem alta pressão, alcoolismo ou doenças cardíacas em idade temporã.

14) Desfrutar de uma xícara de chá. O chá comum contém menos níveis de antioxidantes que o chá verde, e beber só uma xícara diária desta infusão diminui o risco de doenças coronárias. Cientistas israelenses (?) também concluíram que beber chá aumenta a sobrevida depois de ataques ao coração.

15) Ter um animal de estimação. As pessoas que não têm animais domésticos sofrem mais de estresse e visitam o médico regularmente, dizem os cientistas da Cambridge University. Os mascotes fazem você sentir-se otimista, relaxado e isso baixa a pressão do sangue. Até um peixinho dourado pode causar um bom resultado. (alô nicolau)

16) Colocar tomate ou verdura fresca no sanduíche . Uma porção de tomate por dia baixa o risco de doença coronária em 30%, segundo cientistas da Harvard Medical School.

17) Reorganizar a geladeira. As verduras em qualquer lugar de sua geladeira perdem substâncias nutritivas, porque a luz artificial do equipamento destrói os flavonóides que combatem o câncer que todo vegetal tem. Por isso é melhor usar a área reservada a ela, aquela caixa bem embaixo. Comer como um passarinho. A semente de girassol e as sementes de sésamo nas saladas e cereais são nutrientes e antioxidantes. E comer nozes entre as refeições reduz o risco de diabetes.

18) Um mix de pequenas dicas para alongar a vida: Comer chocolate. Duas barras por semana estendem um ano a vida. O amargo é fonte de ferro, magnésio e potássio. (esta eu já faço há muito tempo…)

19) Pensar positivamente. Pessoas otimistas podem viver até 12 anos mais que os pessimistas, que ademais pegam gripes e resfriados mais facilmente.

20) Ser sociável. Pessoas com fortes laços sociais ou redes de amigos têm vidas mais saudáveis que as pessoas solitárias ou que só têm contato com a família.(?)

21) Conhecer a si mesmo. Os verdadeiros crentes e aqueles que priorizam o ‘ser’ sobre o ‘ter’ têm 35% de probabilidade de viver mais tempo. (é possível!)

Quem faz mais sexo

graficoMais uma pesquisa sobre sexo no Brasil revela que os paulistanos são os homens mais insatisfeitos com o sexo. Enquanto as mulheres paulistanas são as que mais valorizam o sexo. Outro dado importante é que, na prática, o número de relações sexuais dos paulistas é de sexo 2,8 vezes, para eles, na semana e 2,1 vezes, para elas. A diferença de resultados entre homens e mulheres é atribuído ao fato de que, segunda a pesquisa, o homem ainda trai mais que a mulher, e, o número de duplas homossexuais ainda é maior entre os homens. A pesquisa foi feita pela USP.
Meu “pitaco” é que esta pesquisa não considerou inúmeros fatores. Foi feita em 10 capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Cuiabá, Manaus, Salvador e Fortaleza), com qual população? Será que foi considerado o nível intelectual dos entrevistados?
Depois do Relatório Hite, ainda está difícil ter acesso a boas pesquisas/estatísticas sobre o assunto.