CAMARÃO E VITAMINA C

Verdade? Não faço idéia, mas não custa ficar atento!

COMO PRODUZIR ARSÉNICO NATURALMENTE…

Em Taiwan, uma mulher morreu de repente com sinais de hemorragia em seus ouvidos, nariz, boca e olhos.
Depois de uma autópsia preliminar, foi diagnosticado como “causa mortis” envenenamento por arsénico. Mas qual foi a origem do arsénico?

A polícia, então, iniciou uma profunda e extensa investigação. Um professor de medicina foi convidado para ajudar a resolver o caso.

O professor cuidadosamente examinou os restos existentes no estômago da vítima, e, em menos de meia hora, o mistério foi elucidado.
O professor disse: “O óbito não se deu por suicídio nem por assassinato, a vítima morreu acidentalmente por ignorância!”

“O arsénico foi produzido no estômago da vítima”. A vítima tomava Vitamina C todos os dias, que por si só não é nenhum problema.
O problema é que ela comeu camarão no jantar. Entretanto, na mesma ocasião, a vítima também tomou Vitamina C; é aí onde reside o problema.

Pesquisadores da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, descobriram através de experiências, que alimentos, como camarão “casca mole” contem alta concentração de compostos de potássio-arsénico 5.
Tais alimentos frescos, por si só, não são tóxicos para o corpo humano!
Entretanto, ao ingerir a Vitamina C, devido a uma reacção química, o inicialmente não-tóxico potássio-arsénico 5 (como anidrido também conhecido como óxido arsénico – As2 O5).
Este converte-se no tóxico potássio-arsénico 3 (ADB anidrido arsénico), também conhecido como trióxido de arsénio (As2 O3), que é conhecido como arsénico!

Dessa forma, como medida de precaução, NÃO coma camarão quando ingerir Vitamina C.

Precisa esclarecer?


O piloto da Honda estava viajando a cerca de 120 kmph. A condutora do VW estava falando em um telefone celular, quando ela entrou em uma rua lateral, aparentemente, não vendo a moto. O tempo de reação não foi suficiente aos pilotos para evitar esse acidente. O carro tinha dois passageiros e o piloto da moto foi encontrado dentro do carro com eles. O Volkswagen, na verdade, voou a partir da força de impacto e caiu 20 metros de onde ocorreu a colisão.

Todos os três envolvidos (dois do carro, o piloto da moto) foram mortos instantaneamente. .

David Garradine

DavdgarradineHá muitos anos atrás fizemos juntos longas caminhadas em busca só Deus sabe do quê, na época eu imaginava que ele buscava viver em paz. Ele na telinha e eu no meu sofá. Com ele eu aprendi a respeitar os menos favorecidos.

Kwai Chang Caine era um ídolo para mim e o pequeno “gafanhoto” aprendendo suas lições a duras penas, me servia de modelo. As coisas que vale aprender nem sempre são fáceis de aprender.

Depois disso acompanhei a carreira de David Garradine, mas acabei perdendo-o de vista.

Agora me deparo com a notícia de que sua morte deve-se a um erro de percurso. Diz a manchete: David Garradine teria morrido em acidente de masturbação.

Qué que é isso sô!? Acidente de masturbação? Mas um homem de 72 anos, cheio de vigor, acidenta-se se masturbando? Tudo bem que ele usava corda para tornar a coisa mais interessante, mas mesmo assim…Afinal o que é que a corda estrangulou?

Vou aguardar até que a notícia fique clara.

Vale a pena ler!

Benvindo Siqueira – ator e diretor de teatro e TV, autor e idoso.

Sempre pensei que ia morrer cedo. A luta armada, a clandestinidade na luta contra a ditadura, aventuras, promiscuidade, orgias, riscos…tudo me levava a crer que não chegaria aos trinta anos. Para quem tem vinte anos, quem tem trinta já é coroa. Tomei um susto quando vi-me vivo e saudável aos trinta. Aos quarenta percebi a possibilidade real da morte. No dia do meu aniversário quarentão, um jovem ator de 24 anos perguntou como eu me sentia: “Agora? de frente para a morte”. Para minha surpresa foi o jovem quem morreu logo depois.Aos cinqüenta apaixonei-me pela letra de Aldir Blanc na voz de Paulinho da Viola: “…aos cinqüenta anos, insisto na juventude…”, isto enquanto percebia meu ângulo peniano caminhando para os 90º. Mas, antes dos sessenta a pílula azul alargou minhas possibilidades e possibilitou-me ver o sexo por ângulos mais estreitos.

Agora estou além dos sessenta. Aos quarenta rezava pela alma dos mortos amigos e parentes. Nome por nome eu pedia ao Senhor. Hoje, são tantos os que caíram, que apenas peço “…pelos mortos em geral”. E mais uma vez espanto-me por estar ainda vivo, e consolo-me no Salmo 91.7 que diz:
“…1.000 cairão ao teu lado e 10.000 à sua direita, mas você não será
atingido”. Mesmo confiando na Palavra, ainda assim caminho embaixo de marquise pra São Pedro não me ver.

Ainda estou vivo, e pra quem pensou que morreria aos trinta descubro que existe vida após a vida. Mas o preço do viver é muito alto para o jovem de hoje: tem que comprar apartamento, arranjar um trampo, ganhar dinheiro, ficar famoso, comer todas, bombar no youtube, malhar, casar, ter filhos, comprar carro, estar bronzeado, conhecer tudo de web, e ainda ir ao show da Madonna, entre outras miudezas.

Após os sessenta você já está quites com tudo isto e pensa que vai viver em paz. Qual o quê: tem que tomar insulina, antidepressivos, rivotris, controlar a pressão, não comer açúcar, não comer sal, não fumar, não beber, se conseguir comer uma e outra já é uma vitória, tem que caminhar ao menos meia hora por dia mesmo sem querer, cuidar do joanete, dormir cedo, vender o apartamento, fugir da bolsa, não discutir no trânsito, não se alterar no caixa do supermercado, tolerar os filhos, agradar os netos, ficar calado diante da mediocridade, aceitar o salário de aposentado, ter o testamento em dia, e curtir todas as dores ósseas, nervosas e musculares porque se algum dia você acordar sem dor é porque está morto.

Claro que o idoso tem suas vantagens: uma delas é a transparência. Quanto mais velho mais transparente você se torna. Chega a ficar invisível:
ninguém mais lhe percebe, mais um pouco e nem lhe enxergam. Mas, pode passar à frente dos jovens nas filas todas, com aquele ar de superior:
“Você é jovem e sarado, mas eu tenho prioridade”. E ante qualquer
aborrecimento ou dificuldade você ameaça enfartar ou ter um AVC. Funciona sempre, todos logo se tornam gentis e cordatos, e é garantia de muitas meias e lenços como presentes no Natal.

Lidando com a minha “terceira idade” ouço de meu psicanalista, o bom Luiz Alfredo : “Só há dois caminhos: envelhecer…ou o outro, muito pior”. Prefiro envelhecer, aceitando cada minúsculo “sim” que a vida me dá com uma grande alegria e uma grande vitória. Hoje quando encontro vaga num elevador do shopping, quando o banco está vazio, ou quando encontro promoção na farmácia, já considero uma bênção gigantesca e agradeço a Deus pela Graça Alcançada.

Após os sessenta, como no filme de Brad Pitt, regrido na existência, deixo Paulinho e a viola de lado e reencontro Lupiscinio “Esses moços, pobres moços…ah se soubessem o que eu sei…” . Mas se soubessem não ia adiantar nada: porque a sabedoria é filha do tempo. Como diz o amigo Percinotto, também idoso: “o diabo é sábio porque é velho”.

Pelo andar da carruagem, percebo que já morri muitas vezes nesta vida, e que viverei até fartar-me.”

Assassino absolvido

Esta notícia é de virar o estômago. O cara confessa ter bebido, não tinha habilitação, mata 48 pessoas e é absolvido por 4 votos contra 3, em juri popular. É piada? Ah, só bebeu 2 latinhas… Por acaso ele seria louco de confessar ter tomado todas? Vamos ver como reagem as famílias dos que se foram e a sociedade em geral. É vergonhoso que ainda se use a justiça para absolver criminosos.

Suicídio Numa visão Espirita

Ao ler O que está por detrás da política socialista de legalização da eutanásia no Perspectivas o autor do blogue, nosso amigo Orlando, em termos filosóficos luta pelo direito de manter a vida, enquanto um braço muito forte da sociedade, política, luta pelo direito de morte.
Não questiono os motivos que levam o ser humano à situação de preferir encerrar o seu tempo neste planeta, mas questiono o fato de alguém acreditar que a morte física é o fim. As pessoas acreditam no que querem, no que convém ao momento, no que parece mais lógico, ou simplesmente não pensam. Poderia arriscar dizer que o suicídio sempre existiu. Pelo menos há mais de 2000 anos. Não se aprendeu nada desde então? Uma única pergunta se faz necessária para entender os motivos do suicida, a meu ver: Qual é o estado mental do suicida? Alguém me diga, me prove, que um ser humano em plena posse da sua saúde mental cometeu suicídio e talvez aí eu aceite questionar o que para mim é inquestionável.
A vida não é uma roupa que se veste enquanto nos sentimos bem, um emprego que jogamos pela janela se não aguentamos o pique, ou um casamento que não deu certo. O suicídio consciente é a meu ver abominável, pleno estado de loucura.
Como posso então partilhar da eutanásia se acredito que a vida é um dom a ser preservado junto com o pacote de dores e alegrias? A vida é fruto da minha comunhão com Deus. Se o peso das dores fica elevado sempre apelo em Seu nome para obter ajuda. O desespero rouba-nos a saúde mental, e o caminho mais fácil para acabar com o desespero pode parecer o suicídio, uma forma do indivíduo se sentir um pouco Deus, com poder sobre a sua vida.
Tenho por hábito viver intensamente a minha vida. Não saberia existir de outra forma. Já vivi momentos em que o desespero tomou conta de mim por alguns momentos e nesses momentos sempre tive a sorte de sentir que não estava sozinha. Deus não abandona seus filhos. Impedi a eutanásia do meu filho único por três vezes e, graças ao Pai, ele ama a vida e luta para se manter vivo a cada dia que passa.
Não posso aceitar a eutanásia. Ela nega Deus. Deus é a única certeza que tenho. (leia)