Só mais uma tragédia!

Mais uma tragédia ameaça o planeta e está acontecendo continuamente bem debaixo do nosso nariz. A floresta amazonica continua sendo “devorada” e apesar do que falam as autoridades, a impunidade é fomento para essa destruição. Multas não resolvem, já que os ganhos são monstruosos. Então, assistamos, no conforto da sombra da árvore mais próxima, à falência do precioso mundo vegetal.
Fazer o quê? Nada. Vamos assistindo! Quantas ONGs estão nessa luta? O que fazem? Quais os resultados da sua atuação?
Então, tá! Vamos assistindo enquanto existe algo para assistir.
Apelo da Globo:
“Se você vive ou viajou para a Amazônia e tem denúncias ou ideias para melhorar a proteção da floresta, entre em contato com o Globo Amazônia pelo e-mail globoamazonia@globo.com. Não se esqueça de colocar seu nome, e-mail,telefone e, se possível fotos ou vídeos.”

No Brasil

Veja a tabela :

PERGUNTAS:               Quantos?    Sujeitos à fome?   Passam sede?       Subnutrição?      ONGs
Vítimas da seca          10 milhões        Sim                  Sim                          Sim              nenhuma
Índios da Amazônia    230 mil             Não                  Não                         Não              350

A Amazônia tem: ouro, nióbio, petróleo, as maiores jazidas de manganês e ferro do mundo, diamantes, esmeraldas, rubis, cobre, zinco, prata, a maior biodiversidade do planeta (o que pode gerar grandes lucros aos laboratórios estrangeiros) e outras inúmeras riquezas que somam 14 trilhões de dólares.

O nordeste não tem tanta riqueza, por isso não há ONGs estrangeiras, lá ajudando os famintos.

Há mais ONGs estrangeiras indigenistas e ambientalistas na Amazônia brasileira do que em todo o continente africano, que sofre com a fome, a sede, as guerras civis, as epidemias de AIDS e Ebola, os massacres e as minas terrestres.

A União Européia investe milhões de dólares na demarcação de reservas indígenas no Brasil. Por quê?
Quando há tantos problemas de maior gravidade: terremotos em El Salvador e na Índia, a catástrofe em que vive a África, a seca no nordeste, a epidemia de AIDS, etc.