QUEM FOI QUE FALOU?!

Uma ótima reflexão do Dr. Inácio Ferreira, como sempre.

Quem foi que falou que os assuntos da Vida além da morte são de trato
específico da Religião?
Quem conferiu aos mais diferentes credos religiosos autoridade maior
para tratar dos temas da sobrevivência da alma, que, por exemplo, a
autoridade concedida à Ciência e à Filosofia, nos mais diferentes
ramos do Conhecimento em que se desdobram?
Da maneira como as coisas estão postas e se convencionou, tem-se a
impressão de que a Outra Vida pertence, com exclusividade, à religião
e, por consequência, aos religiosos.
Todavia, se assim for, teremos uma “guerra santa” a estender-se na
existência de além-túmulo, porquanto as religiões estão longe de falar
a mesmo idioma, no que tange ao destino do espírito além da morte do
corpo.
Os católicos, por exemplo, continuam defendendo, irredutíveis, a sua
tese de Inferno, Purgatório e Céu!
Os judeus acreditam que os mortos permanecerão descansando até a
ressurreição – mas somente os justos ressuscitarão!
Os muçulmanos prometem o Paraíso aos seus adeptos, mormente para
aqueles que admitem que toda a Verdade se resume no “Corão”.
Os budistas pregam a existência do Nirvana e, embora admitindo a
Reencarnação, sob certo aspecto, consideram-na uma questão de
importância secundária.
Os espíritas que, recentemente, entraram no páreo, imaginam,
equivocadamente, com as exceções de praxe, que o Mundo Espiritual lhes
pertença – inclusive, querendo que todos os espíritos, sem que sequer
sejam consultados em sua vontade, antes de uma nova experiência no
corpo carnal, se submetam aos chamados “Institutos de Reencarnação” e
voltem à Terra com toda a programação estabelecida pelos Mentores.
Vejamos que o Espiritismo, através de seus seguidores, está começando
a cometer o mesmo erro secular das demais religiões: a tola pretensão
de monopolizar a realidade da Vida, na vida depois da morte!
Vocês vão me perdoar, mas isso é um verdadeiro festival de
insanidades, que não resiste à menor análise de pessoa dotada de bom
senso.
Já repararam que, nas descrições que faz de “Nosso Lar”, André Luiz
não afirma que a referida colônia espiritual seja espírita? Pelo que
se deduz, através de leitura atenta e não-tendenciosa da obra,
trata-se de uma cidade onde imperam elevadas noções de espiritualidade
– uma cidade ecumênica e não propriamente espírita!
Aliás, aqui vai uma pergunta: Onde termina a Terra e começa o Mundo
Espiritual? Dou um pedaço de queijo com goiabada a quem souber!
No livro “No Mundo Maior”, a tratar de Mediunidade, André Luiz,
interpretando Calderaro, escreve: “… figuremos o médium como sendo
uma ponte a ligar duas esferas, entre as quais se estabeleceu aparente
solução de continuidade, em virtude da diferenciação da matéria no
campo vibratório.” Perceberam? Vamos repetir: “aparente solução de
continuidade”! Quer dizer: a Dimensão Material se transforma em
Dimensão Espiritual, e vice-versa, de maneira imperceptível! Não
existe nenhum vazio entre elas!
A Vida se projeta para Lá e para Cá, da maneira que exatamente é Cá e Lá!
O tema é apaixonante, mas o meu tempo, por hoje, acabou-se.

INÁCIO FERREIRA
Uberaba – MG, 23 de março de 2010.

retirado da página: http://inacioferreira-baccelli.zip.net/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s