Sou

pensando
Ao longe persigo a bruma,
Senhora do meu segredo
Como caixa de Pandora
Senhora, minha senhora
Esposa do meu degredo,
Sem medo.
Os ventos ao longe…
Sibilam, trazem lembranças
Do profundo de mim.
Meu profundo,
Folha caída de Outono
Rasgando a terra acesa
Calor tardio
Na espera do vento frio
Que o inverno carrega.
Lamentos, só lamentos
Que o tempo não muda.
A alvorada explode
Em manhã de Primavera.
Tímidas as violetas se escondem
No verde das suas folhas
Enquanto à sua volta
Majestosas roseiras de todas as cores
Brilham, perfumam o verão que as acorda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s